Servidores federais ameaçam greve

Compartilhe

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) promete reagir à suspensão do reajuste salarial da categoria e já anuncia a possibilidade de greve. Na quinta-feira, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que o reajuste salarial de funcionários públicos federais e a abertura de novos concursos públicos estão descartados enquanto o governo não conseguir equilibrar o orçamento para cobrir os R$ 40 bilhões que deixarão de ser arrecadados com o fim da CPMF.

O sindicalista Sérgio Ronaldo da Silva, da diretoria executiva da Condsef, disse que, por diversos anos, o governo federal não cumpriu a promessa de realizar uma política salarial para os servidores públicos. E que, agora, a greve deve ser a principal forma de pressionar o Ministério do Planejamento. “Nós vínhamos alertando a ele (governo federal) que mais uma vez não iríamos aceitar um calote como foi no ano passado em rompimento de acordo. O governo já estava sabendo desta nova decisão. Se ele quer apostar que vai mais uma vez fazer este tipo de ação, ele vai apostar para o lado errado, porque os trabalhadores estão prontos para reagir e a reação mais evidente vai ser a greve. Nós já informamos isso ao governo”, afirmou.

Ronaldo da Silva questionou ainda a influência da CPMF sobre o orçamento da União. “Nós passamos 2007 acreditando na promessa do governo de que a partir de 2008 iria ter uma política salarial até 2010. O governo sempre soube que a CPMF era uma contribuição provisória, então ele não vai nos passar gato por lebre, dizendo que a CPMF atrapalha ou interfere na questão da discussão com servidores”, disse.


Fonte: Jornal O Tempo

Compartilhe

Veja também

Pessoas que acessaram este conteúdo também estão vendo

Busca

Notícias por Data

Por Data

Notícias por Categorias

Categorias

Postagens recentes

Nuvem de Tags