Resposta da Diretoria do SITRAEMG a pedido formulado por grupo de filiados

Compartilhe

A Diretoria Executiva do SITRAEMG, por meio de seus Coordenadores Gerais, indefere os pedidos constantes no abaixo-assinado apresentado neste sindicato, pelos motivos que passa a expor:

1) O primeiro pedido apresentado, de 3 (três) orçamentos com empresas de auditoria independente, inscritas na Comissão de Valores Mobiliários, faz crer que este sindicato tenha ações na bolsa ou algo semelhante, e não parece ter saído da caneta de quem se diga sindicalista, mais parecendo alguém ligado a algum partido acostumado às altas rodas do sistema financeiro. Irreal, para não dizer surreal, que se faça tal pedido e, mais absurdo, em prazo completamente inexequível.

2) As demonstrações contábeis estão, como sempre estiveram, à disposição de quaisquer filiados que venham ao sindicato verificá-las. Não há segredos. A divulgação está prevista no artigo 31, inciso III, cujas publicações devem ser feitas após aprovados pelo Conselho Fiscal. A Diretoria irá verificar se há publicação pendente e tomar as providências necessárias.

3) As atas, tais como as demonstrações contábeis, estão à disposição dos filiados, para consulta e exame, mesmo que não haja previsão legal ou estatutária para retirada de cópias e divulgação em quaisquer redes sociais, como intentam os subscritores. Além do mais, a divulgação de tais atas, embora não contenham qualquer resquício de ilegalidade ou imoralidade, pode promover estados de ânimos alterados naquelas pessoas que desconhecem (ou optaram por manter-se ignorantes) o mundo sindical.

Percebe-se, aqui, que a intenção dos subscritores é tão somente causar tumultos nesta diretoria por fatos passados, distorcendo decisões de diretoria segundo a sua visão maniqueísta e limitada do mundo real.

4) As AGEs e AGOs, além de serem transmitidas via Youtube, ficam gravadas nessa plataforma, para consultas futuras. Não foi à toa que a administração passada investiu em equipamentos de alta tecnologia, mas, sim, para que qualquer pessoa conectada à internet pudesse acompanhar o que se passa nas assembleias, já que nem sempre pode estar presente.

Quanto à transmissão ao vivo das reuniões da diretoria, tal pedido é completamente estapafúrdio. Demonstra que os subscritores vivem em uma realidade paralela, pois, se temas sensíveis – por exemplo, o assédio moral praticado por juízes contra servidores – são discutidos em tais reuniões, a simples transmissão desmantelaria qualquer estratégia de defesa do sindicato em prol de seus filiados. Tal pedido é um assombro de tanta falta de entendimento não só de sindicalismo, mas de como deve funcionar qualquer instituição, ao se discutir temas estratégicos.

5) A reforma do estatuto se arrasta há várias direções. Porém, muito mais em razão do não comparecimento dos eleitos em AGE para discuti-la do que por omissão dessa ou de outras diretorias em fazer a reforma tão necessária. O tema já foi debatido em reunião desta diretoria e isso será tratado e informado brevemente, não cabendo aos subscritores determinar como isso será feito, pois não foram eleitos pela categoria para administrar o sindicato.

Quanto às motivações, também não merecem apreço pelos seguintes motivos:

1) A transparência quanto aos atos da gestão está ancorada no estatuto, e não na vontade pessoal de determinadas pessoas em se escancarar tudo que se faz por meio de rede social, o que já é sabido de todos. Longe de aproximar, isso tem afastado as pessoas, por uma série de mal-entendidos. Não seria diferente expor documentos sensíveis, ainda mais na mão de pessoas pouco afeitas a gestão de qualquer entidade, o que pode resultar em prejuízos para a entidade, o que essa diretoria não irá permitir.

2) Os subscritores afirmam o óbvio. Todos os filiados têm o direito de consultar as decisões da diretoria, mas não o direito de tirar cópias e lançá-las em rede social, para distorcer o que foi escrito e atacar a atual ou direções passadas, prejudicando o próprio sindicato.

3) A reforma estatutária só não foi levada a cabo por falta de tempo dos componentes da última comissão, diga-se de passagem, oriundos do TRE-MG, os quais estavam empenhados em realizar as eleições municipais, apesar de terem conseguido avançar em pelo menos um terço do estatuto ainda vigente.

4) Novamente, todo e qualquer gasto levado a efeito pela diretoria está disponível para consulta, no sindicato, e não será colocado em ambiente virtual, para não dar margem a ideias errôneas sobre como a atual diretoria realiza os gastos previstos em estatuto com a atividade sindical.

Ainda que tais informações fossem disponibilizadas em ambiente restrito aos filiados,  fatalmente chegariam distorcidas às redes sociais com o intuito de provocar os ânimos contra a atual diretoria, desejo mais do que manifesto de parte dos subscritores.

  1. Quanto ao valor pago aos coordenadores liberados, previsto em estatuto, basta verificar o site da transparência federal, pois o salário informado é o mesmo que é pago a tais coordenadores.
  1. Não há previsão legal de divulgação dos salários dos funcionários, bem como do custo total da folha, em ambiente virtual. Saliente-se que estes são trabalhadores da iniciativa privada, e não servidores públicos ou equiparados a eles.
  1. Todas as doações são aprovadas pela diretoria, conforme previsão estatutária, e têm sido aprovadas em AGO de prestação de contas, e não cabe a rediscussão desses assuntos por AGE. Além disso, todos os pedidos de doações são precedidos de solicitações escritas os quais são arquivados na Contabilidade.
  1. Todos os contratos são avaliados pelo departamento jurídico e estão à disposição, neste sindicato, para verificação pelos filiados e tão somente por estes.

Quantos às “observações”

Quem define como e quando se dará a AGE e quais serão os temas a serem tratados é a diretoria eleita (salvo exceções previstas no estatuto), diga-se de passagem com larga folga sobre a chapa levada a efeito por vários dos subscritores. Não cabe aqui terceirizar a diretoria ou “intervenção branca” por parte de derrotados em um pleito justo, diga-se de passagem, coordenado inclusive por comissão eleitoral majoritariamente composta por simpatizantes da chapa derrotada.

Por todo o arrazoado acima exposto, negamos o pedido dos subscritores.

            Diretoria Eleita – Gestão 2017/2020 – SITRAEMG – JUNTOS SOMOS MAIS

Compartilhe

Veja também

Pessoas que acessaram este conteúdo também estão vendo

Busca

Notícias por Data

Por Data

Notícias por Categorias

Categorias

Postagens recentes

Nuvem de Tags