Encontro em Vitória (ES) reforça necessidade de centrar luta dos técnicos no nível superior

Compartilhe
4 e 5 de Fevereiro de 2022 - Coordenadores do Sitraemg Paulo José da Silva, Marisa Campos Tomaz e Helder Amorim participam de encontro de Técnicos em Vitória (ES).
4 e 5 de Fevereiro de 2022 – Coordenadores do Sitraemg Paulo José da Silva, Marisa Campos Tomaz e Helder Amorim participam de encontro de Técnicos em Vitória (ES).

A luta específica dos técnicos judiciários deve se concentrar no envio do projeto do Nível Superior (NS) ao Congresso Nacional. Essa foi a principal decisão unânime entre os participantes do encontro nacional do segmento realizado em 4 e 5 de fevereiro, em Vitória (ES).

A decisão segue o encaminhamento aprovado, também por unanimidade, pelos participantes do 6º Contec da Fenajufe (mais detalhes aqui).

O evento na capital capixaba foi promovido pelos sindicatos dos servidores do Judiciário Federal do Espírito Santo (Sinpojufes) e do Distrito Federal (Sindjus-DF).

Estiveram presentes dirigentes de entidades filiadas e não filiadas à Fenajufe. O Sitraemg foi representado pelos coordenadores Paulo José da Silva, Marisa Campos Tomaz e Helder Amorim.

Para os técnicos presentes, a evolução do projeto do NS torna-se ainda mais necessária para salvar o cargo da extinção, que é uma ameaça crescente.

A avaliação dos presentes é que chegou o momento de construir um novo Plano de Cargos e Salários (PCS) que inclua o retorno da sobreposição salarial. A sobreposição foi retirada dos técnicos em 2002. Este novo PCS deve lutar pela valorização e pelo fortalecimento de todas as carreiras do Poder Judiciário da União.

A Carta de Vitória, aprovada ao final, contempla os seguintes pontos e encaminhamentos:

  1. O nível superior é questão de sobrevivência do cargo;
  2. Em um primeiro momento, dar prioridade ao projeto do NS, já aprovado em plenária da Fenajufe e aguardando envio, pelo STF, ao Congresso Nacional;
  3. Em um segundo momento, novo PCS – Valorização dos técnicos-sobreposição;
  4. Solicitar estudo jurídico sobre proposição de ação coletiva sobre reconhecimento do cargo de técnico como nível superior, considerando a especificidade das tarefas realizadas atualmente;
  5. Fazer uma manifestação em frente ao STF, no dia 15/02, chamando a atenção para o NS Já!
  6. Oficiar os tribunais cobrando capacitação e projeto de facilitação para formação de servidores. A Justiça 4.0 está massacrando os servidores pela velocidade de implantação de novas tecnologias, sem oferecer o devido preparo aos mesmos, causando adoecimento.

Avaliação do Sitraemg
Para os coordenadores do Sitraemg presentes, o encontro de Vitória trouxe reflexões ricas e uma visão clara que a categoria precisa se mover.

Na avaliação deles, enquanto as administrações dos tribunais estão preocupadas com produtividade, os técnicos devem se concentrar na luta pelo do nível superior. Reconhecem, porém, que o segmento depende dessas autoridades para que o projeto seja encaminhado ao Congresso Nacional.

A receita é os servidores se movimentarem, ao lado da Fenajufe, e atuarem, com urgência, junto aos tribunais, através o envio de ofícios e visitas. Além disso, é preciso fazer campanhas “sempre bem pensadas” na mídia, em defesa da causa. “Pressão, agora, é a palavra de ordem”, defendem.

Assessoria de Comunicação
Sitraemg

Compartilhe

Veja também

Pessoas que acessaram este conteúdo também estão vendo

Busca

Notícias por Data

Por Data

Notícias por Categorias

Categorias

Postagens recentes

Nuvem de Tags